II Tech Forum|Ciudades y destinos inteligentes|25-26 octubre 2018|Casa África
 

II Tech Forum: cidades e destinos inteligentes

O termo “cidade inteligente” (Smart City) relaciona o uso das TIC com a melhoria da qualidade de vida e dos serviços de uma cidade, além de torná-la num espaço mais sustentável. Tudo isso desenvolvido em relação às necessidades económicas, sociais e ambientais do presente e do futuro.

Trata-se de um setor transversal, que tem impacto em eixos tão diversos como o da energia, da água transporte, da gestão de resíduos ou dos serviços administrativos e de saúde. As cidades inteligentes contribuem para atenuar o esgotamento dos recursos, o aquecimento global, a expansão demográfica, a concentração urbana e as alterações dos grande equilíbrios económicos mundiais.

No caso de África, em 2015 era a região menos urbanizada do mundo (apenas 40% da população da África Subsariana vivia em cidades) e agora é a segunda região do mundo com uma urbanização mais rápida. Os especialistas demográficos preveem que, em 2020, África será a primeira, tendo em conta que atualmente apenas 40% da população da África Subsariana vive em cidades.

Dado este rápido crescimento, agora é o momento de os gestores africanos incorporarem as cidades inteligentes nas suas estratégias de desenvolvimento socioeconómico e urbanístico.

Por outro lado, tendo em conta o know-how das Canárias no setor turístico e o enorme potencial do referido setor em África, o fórum irá analisar igualmente as tendências de destino inteligente (Smart Destinations), cujo valor acrescentado consiste em incorporar soluções de base tecnológica que melhorem a experiência do cliente, a gestão eficiente dos sistemas e dos recursos e o seu impacto no meio ambiente, diferenciando-se assim de outros destinos tradicionais.

A este know-how é necessário acrescentar a aposta decidida das principais cidades canárias em digitalizar-se através de estratégias de cidade inteligente para gerir de forma mais eficiente o seu espaço e oferecer aos seus cidadãos serviços baseados nas novas tecnologias.

Para falar de tudo isto, a Casa África organiza o seu II Tech Forum com as cidades inteligentes como tema central. O encontro terá lugar nos dias 25 e 26 de outubro de 2018 na sede da Casa África (Alfonso XIII, 5. Las Palmas de Gran Canaria). 

O encontro é organizado pela Casa África em colaboração com o Cluster Canárias Excelência Tecnológica; PROEXCA; a Sociedade de Promoção Económica de Gran Canaria (SPEGC); e a Agência Canária de Investigação, Inovação e Sociedade da Informação do Governo das Canárias (ACIISI).

programa do encontro contará com responsáveis políticos e técnicos de cidades inteligentes de países africanos e das Canárias; responsáveis pelas estratégias de desenvolvimento turístico (Smart Destination) dos respetivos países africanos e de cidades canárias; e empresas tecnológicas especializadas no fornecimento de soluções urbanas inteligentes.

No caso de África, será dada prioridade às cidades africanas próximas das Canárias, como Praia (Cabo Verde), Nouakchott (Mauritânia), Agadir ou Casablanca (Marrocos), Dakar (Senegal), Abidjan (Costa do Marfim) e Acra (Gana), além dos Açores e da Madeira.

Os principais destinatários deste II Tech Forum da Casa África são os empresários, investidores, fornecedores e start-ups comprometidas com o ecossistema de soluções urbanas inteligentes.

Se desejar patrocinar e/ou participar neste Fórum, pode entrar em contacto com a Casa África através do correio eletrónico: economia@casafrica.es

Resumo:

Organiza:

Patrocina:

 

Esta actividad se realiza en el marco del proyecto CONFIAFRICA, cofinanciado por la Unión Europea a través del Fondo Europeo de Desarrollo Regional-FEDER en el marco del programa de cooperación INTERREG MAC (Azores, Madeira y Canarias) en su eje prioritario II: mejorar la competitividad de las empresas.

III Mostra de Cinema Casa África

De 11 a 16 de novembro de 2017, em Las Palmas de Gran Canaria

Esta III Mostra de Cinema Casa África pretende fomentar e fortalecer o conhecimento de obras contemporâneas africanas, não só num plano estético e de conteúdos, mas também na sua dimensão analítica, com o objetivo de criar públicos sensibilizados para a diversidade cultural do continente africano. Tentamos desmistificar qualquer simplificação e estereótipo sobre África ainda presente no nosso imaginário coletivo, a fim de compreender o papel desempenhado pela sétima arte e pelo audiovisual africano tanto na África de hoje, como no mundo globalizado em que vivemos.

Este ano, a Mostra, que continuará a ser de entrada livre e gratuita, terá duas sedes na capital grancanaria:

  • Nos dias 11 e 12 no Museu Elder de la Ciencia y Tecnologia, no âmbito do WOMAD Las Palmas de Gran Canaria
  • De 13 a 16 na Casa de Colón

O principal objetivo deste projeto é continuar a potenciar o cinema como ferramenta educativa e de sensibilização sobre temas sociais relevantes no continente africano e em Espanha. Neste sentido, esta III Mostra terá como novidade este ano uma sessão educativa durante as manhãs que oferece ao público escolar sessões didáticas com exibições de títulos cinematográficos adequados e dinâmicas de debate centradas em valores de diversidade cultural, cooperação e solidariedade.

Se gosta de África e de cinema, não perca esta oportunidade de descobrir e analisar os filmes mais atuais made in Africa. Uma seleção de títulos ousados e inovadores que contam as suas próprias histórias, histórias políticas, sociais, humanas, românticas, irónicas e divertidas. Criam um caleidoscópio de filmes procedentes de alguns dos cantos do continente, contados pelos próprios diretores africanos de países como a África do Sul, Quénia, Marrocos, Burkina Faso, Guiné Equatorial, Senegal, Lesoto ou Ilhas Maurícias.

O programa de exibições e encontros que inclui curtas, longas-metragens e documentários, é o detalhado em seguida:

SÁBADO 11

  • 11h30 Maratona de curtas-metragens apresentadas por Mane Cisneros, diretora do Festival de Cinema Africano de Tarifa e Tânger (FCAT):
    • Reluctantly Queer, de Adoma Akosua Owusu (Ficção | EUA e Gana | 2016 | 8’ | b&n | Inglês | Legendas em espanhol)
    • Lokoza, de Isabelle Mayor e Zee Ntuli (Ficção | França, África do Sul e Suíça | 2016 | 17’ | Cor | Zulu | Legendas em espanhol)
    • Une place dans l’avion, de Khadidiatou Sow (Ficção | Senegal | 2016 | 16’ | Cor | Wolof | Legendas em espanhol)
    • La laine sur le dos, de Lotfi Achour (Ficção | França e Tunísia | 2016 | 15’ | Cor | Árabe e francês | Legendas em espanhol)
    • Nyo vweta nafta, de Ico Costa (Experimental | Moçambique e Portugal | 2017 | 22’ | Cor | Gitonga, shitsua e português | Legendas em espanhol)
    • Facing the wall, de Alamork Davidian (Ficção | Etiópia e Israel | 2016 | 26’ | Cor | Amárico | Legendas em espanhol)
    • Quatta (Prémio CEIBA 2017 en FECIGE), de Paulo César Nsue  Nnang (Ficção | Guiné Equatorial | 2016 | 21’ | Cor  | Pichi | Legendas em espanhol)
  • 18h00 Lokoza, de Isabelle Mayor e Zee Ntuli (Ficção | França, África do Sul e Suíça | 2016 | 17’ | Cor | Zulu | Legendas em espanhol)
  • 18h20 Wallay, de Berni Goldblat (Ficção | Burkina Faso, França e Qatar | 2017 | 84’ | Cor | Francês e diola | Legendas em espanhol)

DOMINGO 12

  • 12h00 I Love Kuduro: from Angola to the World, de Mário Patrocínio (Documentário | Angola e Portugal | 96’ | Cor | Legendas em português, inglês e espanhol)
  • 18h00 Félicité, de Alain Gomis (Ficção | Alemanha, Bélgica, França, Líbano e Senegal | 2017 | 123’ | Cor | Lingala | Legendas em espanhol)

SEGUNDA-FEIRA, 13

  • 19h00 Nirin, de Josua Hotz (Ficção | França e Madagáscar | 2015 | 15’ | Cor | Malgaxe | Legendas em espanhol)
  • 19h15 Wùlu, de Daouda Coulibaly (Ficção | França, Mali e Senegal | 2016 | 95’ | Cor | Bambara e francês | Legendas em espanhol)

Os fóruns de cinema de sábado, domingo e segunda-feira serão dinamizados por Mane Cisneros, diretora do Festival de Cinema Africano de Tarifa e Tânger (FCAT)

TERÇA-FEIRA 14

  • 19h30 Los párpados cerrados de Centroáfrica, de Alfredo Torrescalles (Documentário | Espanha | 2016 | 71’ | Cor | Francês, sango e espanhol | Legendas em inglês, francês e espanhol)
  • 20h45 Fórum de cinema com Diana Muñoz, responsável de distribuição de Fascina Producciones

QUARTA-FEIRA 15

  • 10h00 Projeção para escolas secundárias. Tema: História, política e sociedades africanas atuais. Será exibido o filme Los párpados cerrados de Centroáfrica e haverá um debate posterior dinamizado por Diana Muñoz, responsável de distribuição de Fascina Producciones
  • 19h00 Kindil El Bahr, de Damien Ounouri (Ficção | Argélia, Estados Unidos e Kuwait | 2016 | 40’ | Cor | Árabe | Legendas em espanhol)
  • 19h45 Maman Colonelle, de Dieudo Hamadi (Documentário | França e República Democrática do Congo | 2017 | 72’ | Cor | Lingala, suaíli e francês | Legendas em espanhol)
  • Fórum de cinema posterior com Teodoro Bondyale, representante da Federação de Associações Africanas nas Canárias (FAAC)

SEXTA-FEIRA 17

  • 10h30 Projeção para escolas secundárias. Tema: VIH/SIDA. Depois da exibição do documentário, haverá um fórum de cinema dinamizado por Teodoro Bondyale, representante da Federação de Associações Africanas nas Canárias (FAAC) Exibição de The Pan-African Express, de Kurt Orderson (Documentário | África do Sul | 2010 | 39')
Organiza:

Patrocina:

 

Esta actividad se realiza en el marco del proyecto CONFIAFRICA, cofinanciado por la Unión Europea a través del Fondo Europeo de Desarrollo Regional-FEDER en el marco del programa de cooperación INTERREG MAC (Azores, Madeira y Canarias) en su eje prioritario II: mejorar la competitividad de las empresas.