24/01/2019

Investour 2019: A formação e a inovação, chaves para o desenvolvimento de um turismo africano imparável

Investour 2019

“Para África, o único caminho é para cima!”, afirmou esta manhã o secretário-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Zurab Pololikashvilli, durante a inauguração da décima edição de Investour, o Fórum de Investimentos e Negócios Turísticos para África. “O continente tem um grande potencial que, em grande parte, ainda não foi explorado”, continuou, antes de recordar que hoje se comemora o Dia Internacional da Educação e declarar que é necessário melhorar a formação para criar trabalho de qualidade neste e noutros setores.

Investour abriu as portas esta manhã na Fitur com mais de 350 participantes e 24 ministros reunidos no Centro de Convenções Norte de IFEMA e num ambiente de otimismo e celebração. A ministra da Indústria, Comércio e Turismo de Espanha, Reyes Maroto, era a convidada especial no décimo aniversário desta reunião, cuja inauguração contou também com a presença de Poloikashvili; o secretário de Estado dos Negócio Estrangeiros, Fernando Valenzuela; o diretor-geral da Casa África, Luis Padrón, e o diretor-geral de IFEMA, Eduardo López Puertas. Investour é um encontro organizado há uma década pela OMT, Fitur e Casa África, que hoje comemora a sua inquestionável consolidação como o evento internacional mais importante para refletir sobre o presente e o futuro do setor turístico no continente africano.

Pololikashvili afirmou no seu discurso que o turismo pode contribuir para a criação dos tão necessários empregos do futuro e que “está no centro da maquinaria que faz o mundo avançar”. O responsável máximo da OMT anunciou a apresentação de cinco startups procedentes da Etiópia, Senegal, África do Sul, Uganda e Zimbabué, que são elegíveis para uma bolsa do Instituto de Empresa Business School (IE), parceiro da organização que preside e um dos líderes mundiais em educação de executivos e empresários.

“A posição de Espanha no mundo é, sem dúvida, uma excelente plataforma para a política externa espanhola e “Plano África” tem um papel determinante”, disse a ministra Maroto na sua intervenção. “Como líder mundial de turismo, Espanha exerce uma posição de liderança baseada no conhecimento, mas também na cooperação. Queremos ser uma influência positiva e liderar a agenda turística da União Europeia para África, uma agenda comprometida com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2030, que deve servir para impulsionar uma política turística do século XXI que contribua para um desenvolvimento sustentável e inclusivo”. 

Luis Padrón, diretor-geral da Casa África, seguiu esta mesma linha, dizendo que a missão da Casa é aproximar África de Espanha e que esta iniciativa, a mais importante no campo da diplomacia económica da instituição, cumpre este objetivo ao “oferecer um espaço que favorece a criação e o fortalecimento das redes de contactos hispano-africanos e os projetos comuns”.

Investour recebeu esta manhã a assinatura de vários convénios com os ministros responsáveis do Turismo de três países africanos: um memorando de entendimento para a cooperação técnica entre a Tunísia e a OMT e dois acordos com os ministros do setor no Mali e Cabo Verde, no primeiro caso para receber a 62ª Comissão para África (CAF) da OMT em junho e no segundo, para acolher a Primeira Conferência Ministerial em Turismo e Transporte Aéreo em África, organizada pela OMT e a Organização Internacional da Aviação Civil (ICAO nas suas siglas em inglês) em março.

Além disso, foi entregue um reconhecimento ao ruandês Greg Bakunzi, empreendedor que fundou e é o proprietário de Amohoro Tours e Red Rocks Ruanda. Segundo Elcia Grandcourt, diretora para África da OMT e mestre-de-cerimónias de Investour, Bakunzi participou nas dez edições do evento e realiza um trabalho notável ao combinar aventura, experiência e educação e ao conseguir, com o seu projeto, que as comunidades locais se desenvolvam e se responsabilizem com a proteção do meio ambiente. “Red Rocks foca-se em transformar vidas e trazer mudanças positivas às comunidades à volta do Parque Nacional dos Vulcões, onde Greg e a sua equipa operam”, afirmou Grandcourt.

A responsável do departamento de África da OMT apresentou ainda um vídeo que resumia os dez anos de Investour criado pela Casa África, intitulado Qué lejos hemos llegado, juntos (Quão longe chegamos, juntos) e deu lugar a duas mesas de diálogo sobre segurança e transformação digital.

A primeira mesa discutia a segurança, com o título Viagens seguras em África: Promoção da resiliência e da gestão de riscos no setor turístico e moderada por Dirk Glaesser, diretor de Desenvolvimento Sustentável do Turismo na OMT, enquanto a segunda focava-se nas novas tecnologias, denominada Englobando a transformação digital, a inovação e a promoção de produtos de turismo de nicho e moderada por Adrienne Klase, editora das revistas The Banker e fDi, do grupo Financial Times.

Entre ambas as mesas, a Nova Aliança para o Desenvolvimento de África (Nepad) apresentou o seu projeto Tourism Tech AdventurePromoting African Tourism Innovation (Aventura tecnológica turística: promoção da inovação do turismo africano), desenvolvido em colaboração com a OMT e foram apresentadas as cinco startups africanas que concorrem a uma formação com o IE.  O músico Abdellahe Al Fan inaugurou e encerrou o programa matinal da iniciativa, que continua esta tarde com as reuniões B2B que reúnem empresários, empreendedores e especialistas africanos e de outros continentes.

Investour conta com o apoio da Nepad, Turismo de Côte d’Ivoire, INFECAR e Quantum Solutions Emerging Markets e com parceiros como o Gabinete de Turismo de Marrocos em Madrid, Voyages Afrique, EBIZ Africa Review e vhholink.

O crescimento e consolidação do fórum nos últimos anos tem ido ao encontro da crescente importância do setor turístico no continente. De acordo com os dados divulgados recentemente pela OMT, o mundo registou o maior crescimento de chegadas turísticas desde 2010, com 1300 milhões de viajantes em 2017, e que este crescimento foi especialmente relevante no continente africano, onde as chegadas aumentaram cerca de 8,6% em comparação com a média mundial de 7%.

África recebeu quase 63 milhões de visitantes, que gastaram 37 000 milhões de dólares nesse ano. A maioria concentrou-se no Magreb, enquanto na África Subsariana o país líder é a África do Sul (mais de 10 milhões de chegadas), seguida do Zimbabué (2,4 milhões) e Costa do Marfim (1,5 milhões).

Esta atividade realiza-se no âmbito do projeto CONFIAFRICA, cofinanciado pela União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento regional-FEDER no âmbito do programa de cooperação INTERREG MAC (Açores, Madeira e Canárias).

Clipe da jornada Investour 2019

Vídeo Investour 2009-2019, celebrando uma década de promoção do turismo em África

 

Back

 
 
Registro de periodistas

Registro Periodistas


Recibe nuestros comunicados de prensa.

 
Newsletter

E-Newsletter


Recibe nuestro boletín electrónico semanal con las actividades y noticias de Casa África.

 

En nuestra agenda


  • Thursday, 17 of January, 2019 - Sunday, 17 of March, 2019

    Vis a Vis 2019: Ghana. Del 15 al 17 de marzo 2019 en Accra. Inscripciones abiertas hasta el 15/02/2019
    Vis a Vis 2019: Ghana
    Encontro musical entre promotores espanhóis e músicos africanos

    More info

 
 

Conoce África


conoce_africa Conoce a fondo este gran continente: sus países, organizaciones, sus más famosas personalidades...
 
Media

Mediateca


Accede a nuestro fondo documental de libros, películas y música.